Selecione abaixo a área desejada (clicando sobre) para mais detalhes:
Abdominoplastia

Em que é que consiste uma abdominoplastia?

A abdominoplastia consiste numa intervenção cirúrgica com o objetivo de remover o excesso cutâneo e de gordura do abdômen e aumentar a tensão nos músculos da parede abdominal.

 

Quando está aconselhado a realização de uma abdominoplastia?

São variadas as situações que podem melhorar com uma abdominoplastia, mas em geral todas as situações em que haja um excesso cutâneo e adiposo; A aparência global do corpo melhora pela redução da pele e gordura e delineação do contorno da parede abdominal. Não é de modo algum um substituto de um emagrecimento nem uma cura para a obesidade.

Pode ser o único método para remoção das estrias abdominais.

 

Como é que uma Abdominoplastia me pode ajudar?

Caso deseje fazer uma Abdominoplastia deve começar por consultar um Cirurgião Plástico. Deve expor abertamente os seus objetivos e expectativas à cerca da cirurgia e o seu Cirurgião dir-lhe-á se esta intervenção estará indicada para o seu caso. Pode estar indicado , também a realização de lipoaspiração, ou apenas a lipoaspiração poderá ser a técnica indicada para o seu caso. Deve, contudo, ficar com a idéia que o resultado que se pretende é melhorar e não atingir a perfeição.

 

Qual a importância dos fatores psicológicos para a realização de uma Abdominoplastia?

A estabilidade emocional é o fator primordial na realização de uma intervenção cirúrgica de natureza estética. Um “corpo novo” não é por si só uma garantia para uma melhoria de vida, ou um meio para resolução de todos os problemas pessoais; uma Abdominoplastia melhora a sua aparência e renova a sua autoconfiança; tudo o resto fica por sua conta.

 

Como é realizada uma Abdominoplastia?

Esta intervenção é realizada sob anestesia geral e tem o objetivo de remover o excesso de pele e gordura da parte inferior do abdômen e aumentar a tensão nos músculos da parede abdominal. Na maior parte das vezes reposiciona-se o umbigo.

 

Fico com alguma cicatriz?

Embora as cicatrizes sejam o resultado inevitável de qualquer cirurgia, o seu Cirurgião fará todos os esforços para que a cicatriz seja o menos perceptível possível. Na maioria dos casos a cicatriz pode ficar escondida pelo biquíni. Contudo a cicatrização é uma característica pessoal e varia de paciente para paciente.

 

Quais os resultados que devo ficar á espera?

Os melhores resultados são obtidos em pessoas com um peso próximo da média, para a altura e idade, com alguma lassidão da pele da parede abdominal ou um excesso ligeiro de gordura ou flacidez dos músculos da parede abdominal.

Poderão ser necessários, ocasionalmente, pequenos ajustes.

O resultado em geral é permanente embora futuras alterações de peso ou gravidezes poderão fazer perder alguns benefícios da intervenção cirúrgica realizada.

O seu Cirurgião é a pessoa mais indicada para lhe dizer se as suas expectativas são compatíveis com o resultado permitido pela cirurgia.

 

Devo ficar internado?

Na maioria dos casos são necessários 24 horas de internação . A duração desta internação  depende do seu estado geral e da extensão da intervenção.

 

Quando é que posso retomar a atividade normal?

O retomar das atividades normais é uma questão pessoal, mas a maioria das pessoas retoma ao trabalho entre duas a quatro semanas.

Exercícios mais vigorosos poderão ser realizados ao fim de oito a doze semanas. O seu cirurgião dar-lhe-á um esquema adequado, assim como o conselho de utilizar uma cinta de suporte.

 

Existem alguns efeitos secundários após Abdominoplastia?

Após a Abdominoplastia, em geral, existe uma sensação de aperto na parte inferior da barriga e muitas vezes há uma diminuição da sensibilidade que pode persistir vários meses.

Pode ocorrer acumulo de líquido debaixo da pele, que poderá necessitar ser aspirado.

A incidência de casos de infecção e baixa.

Blefaroplastia

Em que é que consiste uma Blefaroplastia?
A Blefaroplastia consiste em uma intervenção cirúrgica ao nível das pálpebras superiores e inferiores com o objetivo de remover o excesso cutâneo e o excesso de gordura. Com a Blefaroplastia consegue-se uma melhoria das rugas ao redor dos olhos , bolsas de gordura e "olhar cansado".

 

Quando está indicado fazer uma Blefaroplastia?
Pode-se desejar realizar uma Blefaroplastia para melhorar a aparência global da face ou para corrigir os efeitos do envelhecimento; esta intervenção pode ser combinada com uma ritidectomia (“lifting”).

 

Como é que a Blefaroplastia me pode ajudar?
Caso deseje fazer uma Blefaroplastia deve começar por consultar um Cirurgião Plástico. Deve expor abertamente os seus objetivos e expectativas acerca da cirurgia. Deve, contudo, ficar com a ideia que o resultado que se pretende é melhorar e não atingir a perfeição.

 

Blefaroplastia Devo ficar internada?
A Blefaroplastia pode ser realizada e se ter alta no próprio dia ou então necessitar de uma internação  de curta duração. Depende, sobretudo, do seu estado de saúde. A intervenção pode ser realizada sob anestesia local (com ou sem sedação) ou sob anestesia geral.

 

Como é realizada a Blefaroplastia?
A intervenção cirúrgica realizada depende da quantidade de pele e gordura a remover, do seu estado clínico e da avaliação do seu Cirurgião. Em geral, são marcadas as incisões nas pálpebras superiores e inferiores a nível das pregas cutâneas naturais que depois se prolongam até aos “pés de galinha”, na parte externa do olho. Após a remoção cuidadosa do excesso cutâneo e adiposo a incisão é encerrada. A duração média é de duas a duas horas e meia. Nos casos onde o incomodo sao aoenas as bolsas gordurosas pode-se realizar a blefaroplastia transconjuntival onde nao ha cicatrizes externas.


Fico com alguma cicatriz?
As cicatrizes são o resultado inevitável de qualquer cirurgia. O seu Cirugião fará todos os esforços para que a cicatriz final seja o menos visível possível. Assim as cicatrizes são colocadas nas linhas cutâneas naturais e vão tornando-se menos perceptíveis com o passar do tempo.


Qual a importância dos factores psicológicos para a realização de uma Blefaroplstia?
A estabilidade emocional é o fator primordial na realização de uma intervenção cirúrgica de natureza estética. Uma “face nova” não é por si só uma garantia para uma melhoria de vida ou um meio para resolução de todos os problemas pessoais; uma Blefaroplastia melhora a sua aparência e renova a sua autoconfiança; todo o resto fica por sua conta.


Quais os resultados que devo esperar?
O que se pretende é que fique com uma aparência mais jovem. As pregas cutâneas e as bolsas adiposas são removidas e os sulcos palpebrais melhorados. Para correcção da queda das sobrancelhas, das rugas da testa ou do resto da face serão necessárias outros tipos de intervenções, sejam essas cirúrgicas, como o “lifting” frontal ou a ritidectomia (“lifting”) ou cosmiatricas (botox, peeling, preenchimentos).


Quais as complicações que podem ocorrer em uma Blefaroplastia?

Em geral ocorre alguma equimose e inchaço ao redor dos olhos, que podem persistir duas a três semanas. Pode ocorrer visão turva durante um curto período de tempo e um aumento da produção de lágrimas. Deve seguir com cuidados as recomendações do seu Cirurgião para reduzir o risco de complicações. O seu Cirurgião discutirá outros efeitos secundários consigo na Consulta.


Quando é que posso retomar a atividade normal?
A maioria dos doentes pode retomar o trabalho ao fim de sete a dez dias, seguindo orientações medicas e evitando a exposição solar.

Botox

Uma hiperatividade dos músculos da mímica a nível da face, nomeadamente entre as sobrancelhas, testa e ao redor dos olhos (os vulgares “pés de galinha”) contribuem para a formação de rugas de expressão.

Com a idade há uma redução do conteúdo de elastina e colágeno na pele, que também é agravada com o excesso de exposição solar, e desta forma essas rugas ficam mais aparentes e tornam-se permanentes.

O uso de Botox®, ou outra toxina botulínica ( como o Dysport®), que permite a inativação desses músculos, atenua (ou faz mesmo desaparecer) essas rugas.

Em algumas pessoas é necessário a utilização em conjunto de substâncias de preenchimento, como o acido hialurónico  para se otimizar o resultado.


O que é o Botox® (toxina botulinica)?

A toxina botulínica (Botox®, Dysport®) bloqueia a transmissão do impulso nervoso em músculos específicos e desta forma os músculos fiquem mais “relaxados” .

O tratamento com a toxina botulinica também bloqueia o impulso nervoso para as glândulas sudoríparas,assim pode ser utilizado nos casos em que há uma suderese localizada excessiva, como nos casos de hiper-hidrose das axilas, face, mãos e pés.

Como os receptores que são bloqueadas pela toxina botulínica são continuamente substituídos o seu efeito não é permanente e em geral dura 5 a 6 meses a nível da face e  12 meses nas glândulas sudoríparas.


Botox®Quais as indicações para o Botox®?
A toxina botulínica (Botox®, Dysport®) pode ser usada em grande numero de situações em que uma hiperatividade  muscular pode causar rugas esteticamente inaceitáveis, assimetrias faciais após cirurgias, paralisias de Bell e espasmos musculares.
A toxina botulínica (Botox®, Dysport®) também está indicada no tratamento de situações em que o masseter está muito desenvolvido dando imagem de face quadrada. É possível modificar a forma da face para uma forma mais atraente ou "menos pesada".
A hiper-hidrose também é efetivamente tratada com a injeção  de toxina botulínica (Botox®, Dysport®) nas axilas, mãos, pés e face.


Como é realizado o tratamento?
Na consulta inicial é determinado o objetivo e a expectativa do tratamento, tendo a preocupação de observar  assimetrias, e desta forma é estabelecido o plano de tratamento para obtenção do resultado ideal em cada paciente.
O tratamento é feito em regime ambulatorial e demora cerca de 10 a 15 minutos; o tratamento da hiper-hidrose (sudorese excessiva) demora 20 a 30 minutos.


Botox®O tratamento é doloroso? 
Em geral é utilizado gelo ou anestésico tópico para que o paciente sinta o menos possível.
Pequena equimose no local da picada pode ser observado em alguns casos após a aplicação. 


Quando são evidentes os resultados?
O tratamento com toxina botulínica (Botox®, Dysport®) começa a ter o seu efeito no 5º-6º dia após a aplicação, atingindo o pico entre o 7º -14º dia.


Qual a duração dos efeitos?
A maioria dos efeitos mantém-se pelo menos 6 meses após o tratamento inicial.
Com vista a atingir o resultado ideal recomenda-se a repetição do tratamento de 6 em 6 meses no caso das rugas da face e 6 a 12 meses no tratamento da hiperhidrose.


Quais os riscos ou efeitos adversos deste tratamento?
Pode ocorrer pequenas equimoses e inchaço que desaparecem em 3 a 5 dias após o tratamento.
As reações alérgicas são raras.
Deve-se evitar efetuar este tratamento na gravidez ou aleitamento, embora não haja evidencias que possa causar problemas ao feto ou bebê.


O tratamento com toxina botulínica (Botox®, Dysport®) pode ser efetuado em combinação com outros tratamentos/cirurgias?
O tratamento com toxina botulinica (Botox®, Dysport®) pode ser efetuado simultaneamente com muitos outros tratamentos faciais , tais quais a aplicação de produtos de preenchimento como o acido hialuronico.

Ginecomastia

O que é a Ginecomastia?
Ginecomastia (literalmente, mamas femininas) é causada por um desenvolvimento excessivo no tecido da região mamária masculina e ocorre nas fases de mudanças hormonais do homem (infância, adolescência e velhice) sem nenhuma patologia de base, na maior parte dos casos. A alteração é normalmente causada por uma variedade de mudanças hormonais, sendo a maioria delas reversíveis durante a puberdade. Ou seja, a ginecomastia é, na maioria dos casos nesta faixa etária, uma condição benigna, tratável e corrigível.
Porém, causas orgânicas devem ser consideradas, especialmente em pacientes mais velhos. Se a condição persistir em um adolescente, a correção cirúrgica é realizada com redução satisfatória na maioria dos pacientes. Lipoaspiração é um procedimento auxiliar no refinamento dos resultados, mas em poucos pacientes pode ser usado como procedimento exclusivo.
A maioria dos homens com ginecomastia são viris, mas seu formato mamário feminino é uma causa importante de vergonha e inibição. Vários fatores sócio-culturais influenciam sua não aceitação pelo homem, sendo nos tempos modernos considerada uma deformidade. Embora vários estudos tenham sido realizados visando expandir as opções medicamentosas para tratamento da ginecomastia, a cirurgia do tecido mamário permanece como o método de escolha para sua correção. Devido ao estresse psicológico ser a razão principal para a indicação cirúrgica, os resultados estéticos têm grande importância para esses pacientes, devendo-se considerar o tamanho da cicatriz e deixá-la o mais imperceptível possível.

 

Sinais Clínicos, Sintomas e Causas 
No homem adulto normal, não há tecido mamário palpável. A ginecomastia apresenta-se como uma massa na região mamária, palpável, variando de 1,0 a 10 cm de diâmetro. Ela apresenta-se geralmente unilateral, podendo desenvolver-se, após meses ou anos na outra mama. Quando as duas mamas estão comprometidas, pode haver assimetria e a história de desenvolvimento, seqüencial ou simultâneo, é importante.
O mamilo e a aréola raramente apresentam mudanças significativas, embora hipertrofia dos mamilos e alargamento das aréolas possam ocorrer. Os sintomas limitam-se à massa palpável e pouca dor à palpação, principalmente nos adolescentes, porém na maioria dos casos, a doença é assintomática.
A maioria dos casos de ginecomastia apresenta-se na puberdade, com uma incidência de 65% jovens entre 14 e 15 anos. Essa condição desaparece durante os últimos anos da adolescência, apresentando-se apenas em 7% aos 17 anos de idade. A incidência aumenta com a progressão da idade, atingindo até 30% nos homens idosos.
As diferentes causas de ginecomastia determinam a abordagem terapêutica mais apropriada. O uso abusivo de bebida alcoólica e maconha podem predispor ao desenvolvimento da doença. A causa mais comum é um aumento nos estrógenos, uma diminuição nos andrógenos, ou um déficit nos receptores androgênicos. Ou seja, os fatores hormonais constituem a causa principal desta disfunção.
Se a causa for puberdade, é melhor esperar pelo menos dois anos para a regressão espontânea ocorrer. Curiosamente, temos detectado que os garotos que modelam o corpo nas academias de ginástica desenvolvem a ginecomastia. Na pressa de resultados, ingerem esteróides, causando a deformidade, que só pode ser resolvida cirurgicamente. Existem outras causas de ginecomastia. Nos casos de homens de idade mais avançada, o uso de medicação no tratamento das úlceras gástricas, tumores da glândula mamária e alterações hormonais exigem uma maior investigação clínica.
A classificação da ginecomastia baseada nas necessidades cirúrgicas é a melhor. Para o planejamento cirúrgico, normalmente os especialistas preferem considerar três classificações:

 

Grau I: um botão localizado de tecido glandular que é concentrado ao redor da aréola que, geralmente, são fáceis de remover; tórax não gorduroso e não há excesso de pele.


Grau II: ginecomastia difusa em tórax com mais tecido gorduroso, onde as margens do tecido não são bem definidas. A associação com lipoaspiração do tecido gorduroso ao redor é freqüente.


Grau III: ginecomastia difusa com grande excesso pele. Estes pacientes necessitam incisões externas à aréola, na pele, ou reposicionamento do complexo aréolo-papilar ou as duas associadas.


Cirurgia e Técnicas Atuais
A técnica cirúrgica depende do tipo de ginecomastia e de sua severidade. Existem três técnicas, que podem ser utilizadas separadamente ou em combinação: lipoaspiração (a mais simples), lipoaspiração ultrassônica (considerada por muitos como o tratamento de escolha para a maioria dos casos) e mamoplastia redutora (nos pacientes com excesso de pele).
Os principais problemas relacionados ao tratamento cirúrgico da ginecomastia são irregularidades na superfície da mama e alterações no formato ou na posição do mamilo. O edema pós-operatório dura cerca de 7 a 10 dias e o déficit de sensibilidade local em geral é transitório, durando no máximo um ano na maioria dos casos.
A cirurgia consiste em um corte pequeno em forma de semicírculo na parte inferior da aréola (mamilo). A cicatriz não é aparente e fica praticamente invisível com o tempo. O cirurgião retira a glândula de consistência dura e aumentada, que deverá ser examinada por um patologista. Nos casos de ginecomastia gordurosa, a cirurgia pode ser feita com lipoaspiração da gordura mamária. Nesse caso, o ‘caroço’ que se apalpa é pequeno e a correção pode ser feita através de um pequeno furo, por onde o profissional penetra a cânula.
A escolha de anestesia local ou geral é de preferência pessoal e depende em parte do tamanho da mama e da incisão. Em homens adultos mais velhos com grau I de ginecomastia, anestesia local é a mais fácil. Com grau II é mais difícil e anestesia geral é mais confortável.
A correção da ginecomastia grau I (localizada) é geralmente um procedimento cirúrgico simples. O grau II é mais difícil e apresenta uma série de problemas. Ondulações da pele torácica podem ocorrer após a cicatrização, podendo levar a depressão no centro ou nas periferias da lesão. A combinação entre cirurgia e lipoaspiração dá os melhores resultados.
A complicação cirúrgica mais comum é o hematoma. Pequenos hematomas são comuns após correção da ginecomastia grau II. Retração areolar pode ser evitada nos pacientes com grau I, mas é mais difícil evitar nos pacientes com grau II devido a natureza gordurosa do tecido encontrado. A sobra de pele é mais comum no paciente idoso que no jovem e pode ser corrigida secundariamente, já que muitos pacientes têm retração de pele satisfatória.

Lifting de Coxas

Nem sempre uma lipoaspiração resolve o problema de quem possui coxas "grossas". Em algumas situações, a lipoaspiração deixa um excedente de pele e é preciso recorrer a retirada dessa também. Nesse caso, a lipoaspiração retira a gordura e o lifting no interior das coxas retira a pele, deixando a coxa mais firme. 

 

A intervenção é realizada sob anestesia peridural ou geral. A incisão é feita de maneira que a cicatriz fique situada numa prega natural na região da virilha(casos mais leves) ou na região mediana da coxa(casos moderados), ou combinada nos casos mais severos.

Lifting facial

Com o progredir da idade, a pele vai perdendo sua elasticidade e turgor, levando a um excesso de pele na face. A força da gravidade, por sua vez, age puxando esse excesso para baixo, fazendo com que aprofundem os vincos entre o nariz e a boca (sulco nasogeniano), entre outras marcas da pele.

Somando-se a tudo isto ainda há toda a musculatura da face, que após anos de movimentação propiciam a formação de rugas na testa, ao redor dos olhos e em outras áreas.

São todas estas alterações juntas que levam à aparência de envelhecimento. O lifting da face tem por objetivo reverter parcialmente esse processo, ao atuar sobre alguns músculos e retirar o excesso de pele existente, sem no entanto modificar os traços e expressões do paciente. O resultado buscado é uma face mais jovem, harmônica e de aparência natural.

 

Indicação:
Presença de rugas, flacidêz e excesso de pele na face.

Tipo de anestesia:
Local com sedação ou geral.

Tempo de internação:
De 12 a 24 horas.


Pós-operatório:
O curativo compressivo é retirado em 24 horas. É comum a ocorrência de edema (inchaço) e equimose (roxidão), os quais geralmente regridem em até 21 dias. A recuperação é indolor, ficando a sensibilidade reduzida por um certo período na área operada, ocorrendo recuperação total com o passar do tempo. Deve-se evitar exposição solar por 30 dias no mínimo, sendo importante o uso de bloqueadores solar até 6 meses da cirurgia.


Complicações:
Um preparo pré-operatório adequado é fundamental para evitá-las. Apesar de incomuns, podemos citar: hematoma, deiscência (abertura de pontos), alterações da cicatrização, sofrimento de pele, infecção, lesões de nervos e problemas anestésicos.

É importante notar que todas complicações são mais comuns em pacientes fumantes, sendo indispensável parar de fumar por pelo menos 14 dias antes da cirurgia.


Resultado definitivo:
O resultado definitivo é alcançado com 6 meses, pois esse é o tempo que leva para a cicatriz amadurecer.

Lifting frontal

Esta intervenção é efetuada para melhorar a aparência envelhecida da testa (região frontal) com redução das rugas profundas da pele da testa e ao redor dos olhos, conseguindo-se obter uma aparência mais jovem e menos cansada.

 

Atualmente é possível fazer esta intervenção , na maioria das situações, por via endoscopica, utilizando apenas 3 a 5 pequenas incisões (1 a 2 cm) nas regiões frontal e temporal, no couro cabeludo, próximas à linha de implantação do cabelo.

 

As estruturas profundas são tratadas, e os músculos e ligamentos são seccionados e /ou reposicionados, elevando conjuntamente as estruturas adjacentes, promovendo uma aparência mais jovial e agradável da porção superior da face.

 

O aspecto involuntário da testa franzida, do olhar cansado ou de tristeza, muitas vezes decorrente do processo natural do envelhecimento, é corrigido através desta cirurgia.

 

Pode–se também fazer uma reposição das sobrancelhas de modo a ficarem com uma forma mais arqueada, em pacientes do sexo feminino, ou então mais rectilínea, em pacientes do sexo masculino.

 

Quando há necessidade de tratamento do excesso de pele da pálpebra superior, pode ser associada a blefaroplastia. Nestes casos a cicatriz é menos extensa, pois a elevação e o reposicionamento da sobrancelha, no lifting frontal endoscópico, diminui a quantidade de pele excedente nesta região.

 

É comum a associação com outros procedimentos cirúrgicos e não-cirurgicos como sejam a ritdectomia/lifting facial e o ressurfacing com laser.

 

Pode ser efetuado anestesia local ou anestesia local com sedação e não necessita de internamento.

 

O período de recuperação é relativamente curto podendo retomar a rotina em poucos dias e geralmente em 1 a 2 semanas estão em condições de retomar a atividade profissional.

 

Deve evitar-se todas as atividades e exercício fisco que aumentam a pressão sanguínea pelo menos um mês e também a exposição solar.

Lipoabdominoplastia

A lipoabdominoplastia é uma técnica de cirurgia do contorno corporal que fundiu a lipoaspiração com a abdominoplastia clássica de maneira segura, pois preserva e traumatiza muito menos os vasos linfáticos, artérias, nervos e veias do abdômen. Dessa maneira, evitando as indesejáveis complicações já conhecidas da abdominoplastia tradicional: necroses, seromas, hematomas e alterações da cicatriz.

 

Por esse motivo, proporciona uma rápida recuperação e pode ser realizada simultaneamente com a lipoescultura com segurança. Os excelentes resultados no abdômen são obtidos devido ao emagrecimento da gordura, fechamento da musculatura, retirada da flacidez de pele e harmonização de toda a silhueta feminina. Com a utilização de cânulas de lipoaspiração, pode-se descolar o retalho abdominal e preservar os vasos sangüíneos (artérias, veias e os vasos linfáticos).

 

Com esta preservação, o retalho (pele e gordura) da região abdominal fica com maior suprimento sangüíneo e drenagem linfática, ou seja, maior viabilidade.

 

Por esse motivo, na Lipoabdominoplastia, o índice de complicações é muito menor, o período de recuperação também é muito mais rápido e há menos dor no pós-operatório. Além disso, o resultado é melhor, pois, com a redução da gordura através da lipoaspiração, o abdômen fica mais modelado.

Lipoaspiração

Indicação:
A lipoaspiração é uma cirurgia para a redução do volume de gordura corporal, em áreas localizadas, conferindo ao paciente um melhor contorno corporal. Embora muitos pensem, a lipoaspiração não é feita para perder peso, pois a maior mudança se dá na silhueta corporal e não balança.
Os melhores resultados são obtidos nas lipoaspirações em que o paciente apresenta gordura localizada. Cirurgias em áreas extensas e grandes volumes têm maior probabilidade de deixar irregularidades.
No caso da lipoescultura, parte da gordura aspirada é usada para enxertar áreas em que se precisa um maior preenchimento (glúteo, sulcos da face, etc.).

 

Tipo de anestesia:
Depende da área a ser operada e do volume de gordura a ser lipoaspirado. Pode ser desde a anestesia local, local com sedação, peridural, ou geral.

Tempo de internação:
Varia de 12 a 24 horas, dependendo do tamanho da lipoaspiração.


Pós-operatório:
Geralmente há edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas), que resolvem sozinhos em 21 dias , na maioria dos casos.
Durante o 1o mês depois da Lipoaspiração o paciente apresenta notável melhora do edema, quando então passa a notar endurecimento na área operada, decorrente da cicatrização interna. Este endurecimento melhora progressivamente durante o 2o e 3o meses, época na qual ocorre uma maior retração da pele. Uma cinta elástica deve ser usada por 1,5 mês e é indicada drenagem linfática e ultrassom a partir de 7 dias da cirurgia, no intuito de acelerar a recuperação, reduzir o inchaço e o endurecimento.


Complicações:
São raras as complicações em lipoaspiração, porém podem ser citadas: hematoma, seroma, irregularidades, infecção, trombose, acidentes durante a cirurgia e problemas anestésicos.
O seroma, a complicação mais comum em grandes lipoaspirações, é o acúmulo de um liquido claro na região operada, formando como uma “bolsa de água”. Nestes casos procede-se ao esvaziamento através de punções, com resolução do problema e sem prejuízo do resultado. Pode-se usar drenos em lipoaspirações extensas, o que reduz o risco de seroma, por drenar o liquido formado, evitando assim que este acumule.


Resultado Definitivo:
O resultado definitivo da Lipoaspiração se dá após 6 meses, porém chega-se a 80% aos 4 meses.

Lipoescultura

Indicação:
A lipoaspiração é uma cirurgia para a redução do volume de gordura corporal, em áreas localizadas, conferindo ao paciente um melhor contorno corporal. Embora muitos pensem, a lipoaspiração não é feita para perder peso, pois a maior mudança se dá na silhueta corporal e não balança.
Os melhores resultados são obtidos nas lipoaspirações em que o paciente apresenta gordura localizada. Cirurgias em áreas extensas e grandes volumes têm maior probabilidade de deixar irregularidades.
No caso da lipoescultura, parte da gordura aspirada é usada para enxertar áreas em que se precisa um maior preenchimento (glúteo, sulcos da face, etc.).


Tipo de anestesia:
Depende da área a ser operada e do volume de gordura a ser lipoaspirado. Pode ser desde a anestesia local, local com sedação, peridural, ou geral.


Tempo de internação:
Varia de 12 a 24 horas, dependendo do tamanho da lipoaspiração.


Pós-operatório:
Geralmente há edema (inchaço) e equimoses (manchas roxas), que resolvem sozinhos em 21 dias , na maioria dos casos.
Durante o 1o mês depois da Lipoaspiração o paciente apresenta notável melhora do edema, quando então passa a notar endurecimento na área operada, decorrente da cicatrização interna. Este endurecimento melhora progressivamente durante o 2o e 3o meses, época na qual ocorre uma maior retração da pele. Uma cinta elástica deve ser usada por 1,5 mês e é indicada drenagem linfática e ultrassom a partir de 7 dias da cirurgia, no intuito de acelerar a recuperação, reduzir o inchaço e o endurecimento.


Complicações:
São raras as complicações em lipoaspiração, porém podem ser citadas: hematoma, seroma, irregularidades, infecção, trombose, acidentes durante a cirurgia e problemas anestésicos.
O seroma, a complicação mais comum em grandes lipoaspirações, é o acúmulo de um liquido claro na região operada, formando como uma “bolsa de água”. Nestes casos procede-se ao esvaziamento através de punções, com resolução do problema e sem prejuízo do resultado. Pode-se usar drenos em lipoaspirações extensas, o que reduz o risco de seroma, por drenar o liquido formado, evitando assim que este acumule.


Resultado Definitivo:
O resultado definitivo da Lipoaspiração se dá após 6 meses, porém chega-se a 80% aos 4 meses.

Mamoplastia Redutora

Em que é que consiste uma Mamoplastia de Redução?
A Mamoplastia de Redução é uma intervenção cirúrgica que consiste na redução do volume das mamas e modificação da forma das mesmas de modo a ficarem com uma forma e volume esteticamente mais aceitáveis.

Quando é que está aconselhado realizar-se uma Mamoplastia de Redução?
Esta intervenção cirúrgica está aconselhada no caso de se sentir desconfortável com o volume das suas mamas.
Pode ter dores nas mamas, nos ombros, na região cervical ou nas costas. Também pode ter dificuldade na sua vida diária. Uma redução do volume das mamas minimiza estes problemas, melhora a postura e ajuda a melhorar a aparência geral e a auto-confiança.

 

Como é que uma Mamoplastia de Redução me pode ajudar?
Caso deseje fazer uma Mamoplastia de Redução deve começar por consultar um Cirurgião Plástico. Deve expor abertamente os seus objetivos e expectativas acerca da cirurgia e o seu Cirurgião Plástico dir-lhe-á se esta intervenção está indicada no seu caso.
Convém realizar alguns exames complementares de diagnóstico, como por exemplo uma mamografia e/ou ecografia. Deve ficar com a idéia que o resultado que se pretende é melhorar e não atingir a perfeição.

Qual a importância dos fatores psicológicos para a realização de uma Mamoplastia de Redução?
A estabilidade emocional é o fator primordial na realização de uma intervenção cirúrgica de natureza estética. Um “corpo novo” não é por si só uma garantia para uma melhoria de vida ou um meio para resolução de todos os problemas pessoais; uma Mamoplastia de Redução melhora a sua aparência e renova a sua autoconfiança.


Como é que é realizada uma Mamoplastia de Redução?
Existem várias técnicas para a realização desta intervenção cirúrgica. O objetivo de todas elas é a remoção de um excesso de tecido mamário, modificar o contorno da mama e reposicionar o mamilo. A escolha da melhor técnica para o seu caso fica a cargo do seu Cirurgião Plástico.


Existem alguns efeitos secundários após Mamoplastia de Redução?
As cicatrizes localizam-se á volta da aréola, na mama e no sulco mamário. Em geral ficam menos evidentes a partir do sexto mês. Embora as cicatrizes existam a partir desta altura a maioria dos pacientes acham que vale a pena.
Pode existir uma alteração da sensibilidade nos mamilos, mas em geral ocorre uma melhoria com o tempo.
As técnicas mais freqüentemente utilizadas preservam a capacidade de amamentação, mas deve discutir essa possibilidade com o seu Cirurgião.
Em geral existe uma diferença de tamanho pequena entre as mamas e esta diferença pode ser melhorada com a cirurgia.


Devo ficar internada?
Uma Mamoplastia de Redução em geral é realizada sob anestesia geral e requer internamento. A média de dias de internamento é de um dia.

Mamoplastia de Redução Quais os resultados que deve ficar á espera?
O objetivo da cirurgia é reduzir as suas mamas para um tamanho adequado á sua estatura e que a torne mais confortável. O seu Cirurgião é a melhor pessoa para avaliar se as suas expectativas são realísticas


Fico com alguma cicatriz?
As cicatrizes são um resultado inevitável de qualquer cirurgia. O seu Cirurgião fará, com certeza, todos os esforços para que as cicatrizes sejam o menos perceptível possível. As cicatrizes ficam em parte escondidas debaixo das mamas, no sulco infra mamário, e ficam também menos visíveis com o passar do tempo. Alguns doentes têm tendência para desenvolver cicatrizes alargadas pelo que deve avisar o seu Cirurgião se esse for o seu caso.


Quando é que posso retomar a atividade normal?
A maioria dos doentes está apta a retomar a sua atividade regular ao fim de três semanas. Para permitir uma cicatrização adequada deve evitar-se exercício excessivo nas três ou quatro primeiras semanas. O retomar do trabalho ou das atividades normais, é uma questão individual e o seu Cirurgião dar-lhe-á os conselhos adequados.

Miniabdominoplastia

Miniabdominoplastia é indicada para pacientes que tenham pequena flacidez de pele acima e abaixo do umbigo e que tenham o umbigo “alto”. O umbigo é alto quando posicionado 2 ou 3 dedos acima da linha dos ossinhos do quadril.

 

A técnica consiste na retirada da flacidez de pele sem cicatriz em torno do umbigo, que é apenas solto e posteriormente fixado 2 a 3 dedos abaixo da posição original. A única cicatriz resultante é colocada abaixo da barriga, dentro da marca da roupa de banho, é maior que uma cicatriz de cesárea e menor que a cicatriz de Abdominoplastia Completa ou Lipoabdominoplastia.

 

A esta técnica podem ser associadas a Lipoaspiração do abdome e dos flancos, ou seja, o tratamento de gordurinhas localizadas na região da cintura (barriguinha e pneuzinhos). Também pode ser utilizada para corrigir a protrusão do abdome, desde que esta seja pequena a moderada.

 

Os pontos são retirados entre 5 e 12 dias após a cirurgia e é possível o retorno ao trabalho com cerca de 15 dias. Deve-se evitar atividades físicas que forcem o abdome e carregar peso por 1 mês e meio. É também recomendável evitar a exposição solar por 3 meses. A Drenagem Linfática é um tratamento que pode acelerar muito a recuperação.

Otoplastia

Em que é que consiste uma Otoplastia?
A Otoplastia consiste numa intervenção cirúrgica que permite  a correção de orelhas proeminentes ou em abano.

 

Quando está aconselhado fazer a Otoplastia?
A intervenção cirúrgica em geral é efetuada a partir dos 5 - 6 anos de idade. Esta idade corresponde à  entrada  escolar e quando a criança começa a ficar envergonhada e afetada pelas brincadeiras de seus colegas.

 

Como é realizada a Otoplastia?
A técnica cirúrgica depende da deformidade apresentada. O objetivo é criar um ângulo entre a orelha e a cabeça mais fechado através da remodelação da cartilagem.
A intervenção cirúrgica pode ser efetuada sob anestesia local ou geral, no Hospital ou num Centro de Cirurgia de Ambulatório.

 

A Otoplastia é uma intervenção segura?
Como em todas as intervenções cirúrgicas existem riscos que devem ser ponderados. Deve discutir os riscos e benefícios com o seu Cirurgião Plástico.

 

A Otoplastia é dolorosa?
Em geral a Otoplastia é pouco dolorosa e a maioria dos pacientes apenas requerem analgésicos ligeiros. Durante o primeiro mês após a cirurgia é necessário utilizar uma bandana de compressão. Dependendo da deformidade a corrigir este tempo pode ser mais reduzido.

 

Como é que a Otoplastia  pode me ajudar?
Caso deseje fazer uma Otoplastia deve começar por consultar um Cirurgião Plástico. Deve expor abertamente os seus objetivos e expectativas acerca do resultado da cirurgia. Deve, contudo, ficar com a idéia que o resultado que se pretende é melhorar e não atingir a perfeição.


Existem algumas complicações?
Embora não seja freqüente complicações maiores, em geral ocorre uma equimose ligeira. Por vezes a orelha proeminente pode recidivar após pequenos traumas, necessitando de re-intervenção. Deve-se seguir os conselhos do seu Cirurgião para minimizar as complicações.


Qual a importância dos fatores psicológicos para a realização de uma Otoplastia?
A estabilidade emocional é o fator primordial na realização de uma intervenção cirúrgica de natureza estética. No caso de crianças deve existir um apoio psicológico extra para que haja um bom resultado final.


Devo ficar internado?
A Otoplastia pode ser efetuada num Centro de Cirurgia de Ambulatório e ter alta no próprio dia ou então necessitar de um internação  de curta duração. Depende sobretudo do seu estado de saúde. Deve discutir os pormenores com o seu Cirurgião.


Fico com alguma cicatriz?
As incisões são efetuadas na parte de trás da orelha de maneira que são pouco visíveis.


Quais os cuidados no pós-operatório?
O doente deve utilizar uma bandana durante um mês e depois apenas á noite durante dois meses. Dependendo da deformidade a corrigir este tempo pode ser mais reduzido.


Quando é que posso retomar a atividade normal?
A maioria dos doentes está em condições de voltar à escola ou ao trabalho dentro de cinco dias, mas é aconselhado a evitar exercício excessivo durante três semanas.

Pexia Mamária

O que é a mastopexia?
Esta operação remove o excesso de pele das mamas, que foi esticada durante a gravidez ou flutuações de peso, e também para os casos de mama assimétricas, tuberoras e flácidas pela sua própria natureza. Os implantes mamários também podem ser usados conjuntamente com este procedimento para se obter uma forma e volume mais atraentes.

 

Duração:
Cerca de duas a três horas.

 

Anestesia:
É administrada anestesia geral e o paciente fica totalmente adormecido. O procedimento também pode ser efetuado com sedação intravenosa e anestesia local.


Qual o período de internação?
De 12 a 24 horas

Quais os eventuais Efeitos Secundários
Hematoma, inchaço, algum desconforto leve e pele mamária seca/ mole temporariamente.


Quais os riscos:
É possível uma cicatrização desfavorável com formações quelóides. Além disso, perda de pele, infecção, mamilos irregularmente posicionados (assimetria), e a possibilidade de perda permanente de sensação nos mamilos e/ou mamas.


Como é a recuperação:
A doente pode voltar ao trabalho no espaço de uma semana ou mais e pode retomar atividade física entre um e três meses. O desvanecimento das cicatrizes pode levar de vários meses a um ano.


Como pode ser o resultado:
O resultado varia de pessoa para pessoa. Outros fatores que podem influenciar os resultados são: gravidade, gravidez, idade e alterações de peso que podem provocar nova flacidez. Os resultados podem durar mais ou serem realçados quando os implantes mamários forem inseridos como parte do procedimento, conferindo maior consistência ao tecido mamário reposicionado.

Pós Cirurgia Bariátrica

Qual o melhor momento?
O melhor momento para se submeter a este tipo de cirurgia plástica é quando o paciente estabiliza seu peso, com a alimentação considerada normal para ele depois da cirurgia bariátrica. “Ou seja, quando o paciente pára de emagrecer é o momento certo para fazer a cirurgia plástica da obesidade. O IMC dentre outros indicadores, ajuda a determinar o peso ideal não só para realizar a cirurgia plástica com sucesso, mas também para proporcionar qualidade de vida a este paciente”. Para definir o melhor momento é fundamental também uma avaliação clínica e psicológica detalhadas. Tais pacientes estão mais sujeitos à alterações como anemia e distúrbios metabólicos do que a população em geral. “Além disso, quadros como depressão, alcoolismo e uso de drogas também podem estar presentes”.

Em geral, estes pacientes são ser submetidos a mais de um procedimento. “As cirurgias mais procuradas são a abdominoplastia (para corrigir o abdômen em avental), a mamoplastia, a braquioplastia (para retirada dos excessos dos braços), a cirurgia de coxas, a lipoaspiração e o lifting facial, que serão feitas de maneira isolada ou em combinações, dependendo de cada caso, e, visando, principalmente a segurança da intervenção”. Retoques posteriores, muitas vezes, são necessários.

 

Queixa mais recorrente:
A primeira e mais recorrente queixa dos pacientes que se submeteram à cirurgia bariátrica é a da formação de um avental de pele sobre o abdômen, provocado pela flacidez do tecido cutâneo. “Depois, aparecem outras necessidades, como cirurgias plásticas de mama, coxa, braço e tórax que, de certa forma, complementam a cirurgia de abdômen”.

Geralmente, este avental, formado pelo excesso de pele, vai até a região pubiana e em casos mais acentuados pode chegar até meio da coxa. Este excesso de pele provoca um desequilíbrio no corpo, que é compensado pelo desenvolvimento da musculatura e pelo reposicionamento da coluna.

 

O pós-operatório:
Para cada paciente há uma resolução cirúrgica e recomendações distintas no período pós-operatório. De uma maneira geral, “a primeira semana é a mais importante, pois hemorragias, infecções, necroses e edemas podem ser evitadas simplesmente com repouso e curativos adequados”.

Alguns cirurgiões não fazem uso de drenos, outros usam pequenos drenos (penrose) que são retirados 24 a 48 horas após a cirurgia, e ainda existem cirurgiões plásticos que preferem deixar drenos por 07 a 10 dias, principalmente após lipoaspiração do abdomêm. “Após a primeira semana, o repouso ainda é importante para evitar a formação de seroma - líquido formado por extravasamento linfático e tecido gorduroso liquefeito. O seroma, quando detectado deve ser puncionado e assim não acarretará problemas”,.

Somente após 01 mês após a plástica há a liberação para fazer caminhadas, dirigir, trabalhar, para alguns exercícios físicos e até para a retomada das relações sexuais, desde que o paciente seja bem orientado. “Até os 03 meses, costumamos recomendar o uso de cintas e faixas, pois o alargamento de cicatrizes ainda pode ocorrer”.

Protetores solares fator 50 (ou ainda maiores) devem ser utilizados, sempre, sob os biquínis, sungas, camisetas, até o clareamento das cicatrizes, que ocorre geralmente por volta dos 06 meses após a cirurgia plástica.

Preenchimentos

Para atenuar as rugas "estáticas"( que nao somem ), e os sulcos naturais faciais que se aprofundam com o passar dos anos. Temos diversos preenchedores no mercado, sendo os mais seguros os que utilizam o Acido Hialuronico. 

 

Nesses, em geral o efeito do tratamento dura de 6 a 9 meses e recomenda-se a repetição do tratamento a cada 6 a 12 meses dependendo da situação inicial e do efeito pretendido.

Prótese de Glúteo

Para quem é indicada?
Toda a pessoa jovem que tem a nádega pouco desenvolvida pode se beneficiar com a prótese glútea.
Para aqueles que já tiveram nádegas bonitas quando jovem, mas, que por causa da vida sedentária, viram o seu bumbum atrofiar-se, perder a forma. A melhor maneira de modelar, dar firmeza, e arredondar conseguindo uma projeção sensual e jovial, é através da prótese glútea.


Dossiê Técnico:


1- A anestesia: Peridural ou Geral

 

2- Tempo de Internação: Um a dois dias

 

3- Duração da Cirurgia: cerca de 2 horas

 

4- O que acontece no dia seguinte?
O paciente pode ter dificuldade para sentar, caminhar, tomar ducha. Pode existir dor de média à forte intensidade que é facilmente evitada por analgésicos apropriados.

 

5- Drenagem: A drenagem é necessária para evitar coleções liquidas na incisão, e é mantido por 48horas em media.

 

6- Local da incisão e da cicatriz
A incisão é feita entre as duas nádegas, ficando, portanto escondida quando a paciente está de pé.

 

7- Decúbito: A paciente deve manter o decúbito ventral (boca para baixo) ou lateral, por 7-10 dias, evitando assim pressão direta sobre a prótese.

 

8- Local aonde vai à prótese:
Dentro do maior músculo da região, chamado glúteo maior. A prótese é colocada exatamente no meio do músculo, mantendo assim uma quantidade de músculo atrás e na frente, o que consegue mascarar a presença de uma prótese.

 

9- Alta hospitalar:
O paciente sai da clinica em 48hs podendo realizar viagens em carro ou avião.

 

10- A primeira semana Pós Cirurgia:
Após retornar à sua casa, a primeira semana o paciente deve manter repouso relativo.
Não é necessário repouso no leito, podendo caminhar e sentar ainda com um pequeno desconforto.
A maior parte dos pacientes consegue entre o quinto e sexto dia fazer pequenos passeios, sair para jantar, etc.

 

11- Retorno às atividades:
A maior parte dos pacientes consegue voltar ao trabalho em torno de dez a vinte dias, nesse dia o paciente já pode guiar carros e voltar a uma atividade de trabalho que não exija grandes esforços.

 

12- Tempo de durabilidade das próteses:
As próteses fabricadas nos anos 80 duravam entre 10 a 15 anos. As próteses fabricadas atualmente têm previsão de durabilidade de cerca de 20 anos, ou mais.

 

13- Ao sentar:
Não se senta sobre a prótese, uma vez que ela é localizada nos 2/3 superiores da nádega e o peso do corpo na posição sentada é descarregado sobre o terço inferior.

 

14- Cuidados em longo prazo:
Nenhum cuidado especial é necessário com as próteses em longo prazo.
O acompanhamento da condição das próteses, pode ser feito através de uma simples avaliação por ultra-sonografia, um exame bastante barato, realizado em todas as cidades de porte médio do país.

 

15- Interferência na vida pessoal:
Não há restrição física após a recuperação, que dura cerca de dois meses.
Ginástica de qualquer espécie e, qualquer atividade de esporte pode ser feita a partir de dois meses, incluindo ski, andar a cavalos, esportes radicais, mesmo aqueles onde é previsto quedas.

 

16- Injeções nos glúteos:
É contra indicada a injeção intramuscular enquanto se usar a prótese glútea. Porem é importante lembrar, que não existe nenhuma injeção que deva ser dada ao paciente em estado inconsciente quando da sua chegada a uma unidade de emergência, uma vez que todo tipo de injeção para esse paciente deve ser intravenosa.

 

17- Tipos de próteses existentes:
As próteses redondas projetam mais o bumbum, e as próteses ovais são mais usadas para modelar e preencher. O tamanho das próteses varia de acordo com o biotipo de cada paciente.

 

19- Possibilidade de associação com outras cirurgias:
Nenhuma operação da parte da frente do corpo deve ser realizada junto com a prótese glútea, exceto lipoaspirações de pequena monta.
Plástica de mama e lifting de mama ou abdômen são contra indicados.
É possível associar alguns outros procedimentos tipo lipoaspiração das regiões adjacentes.

Próteses Mamárias

O que é uma Mamoplastia de Aumento?
A Mamoplastia de Aumento é uma técnica cirúrgica para aumentar o tamanho das mamas.
Também permite a correção de uma ptose ligeira (designada habitualmente por mamas caídas) e aumentar a firmeza das mesmas.
Quando está aconselhado fazer uma Mamoplastia de Aumento?
Pode efetuar esta técnica se achar que as suas mamas são muito pequenas ou desproporcionadas em relação ao seu corpo; também pode ser útil no caso do tamanho das mamas ser assimétrico ou ainda quando tenha havido uma diminuição do tamanho, como por exemplo após a gravidez ou após uma dieta de emagrecimento.

Como é que esta técnica me pode ajudar?
Caso deseje fazer uma Mamoplastia de Aumento deve começar por consultar um Cirurgião Plástico. Deve expor abertamente os seus objetivos e expectativas acerca da cirurgia. Deve, contudo, ficar com a idéia que o resultado que se pretende é melhorar e não atingir a perfeição.

 

Devo ficar internada ?
Em geral a internação é de 12 a 24 horas. Pode ser submetida a uma anestesia local com sedação ou regional ou anestesia geral.
Deve discutir os pormenores com o seu Cirurgião.

 

Como é realizada a Mamoplastia de Aumento?
Atualmente existem várias técnicas para se efetuar uma Mamoplastia de Aumento, implicando sempre a introdução de um implante (prótese) atrás do músculo peitoral ou do tecido glandular ou então atrás da fascia (subfascial).
Esta introdução é feita através de uma pequena incisão que pode estar localizada na axila, no sulco mamário ou à volta da aréola.
O seu Cirurgião Plástico determinará qual a via de abordagem mais adequada.

Existem alguns efeitos adversos desta intervenção cirúrgica?
Em geral apresenta nas mamas algumas equimoses e edema (inchaço) durante 2 a 3 semanas.
Por vezes forma-se uma cápsula de tecido fibroso á volta da prótese o que faz com que a mama se torne dura à palpação.
Atualmente não existe evidência que os implantes utilizados provoquem câncer da mama ou interfiram com a amamentação.

 

Esta intervenção cirúrgica é feita sem cicatrizes?
Não. Tal como todas as cirurgias, esta também tem cicatrizes. Contudo, o seu Cirurgião fará com certeza todos os esforços para que as suas cicatrizes sejam o menos visíveis possível. Em geral têm apenas alguns centímetros e estão localizadas em locais que praticamente se tornam imperceptíveis com o tempo.

Qual a importância dos fatores psicológicos para a realização da Mamoplastia de Redução?
A estabilidade emocional é o fator primordial na realização de uma intervenção cirúrgica de natureza estética. Um aumento mamário não é por si só uma garantia para uma melhoria de vida ou um meio para resolução de todos os problemas pessoais; uma Mamoplastia de Aumento melhora a sua aparência e renova a sua autoconfiança.

 

Que resultados devo esperar?
O objetivo da cirurgia é aumentar as mamas para um tamanho proporcionado com o seu tronco. O seu Cirurgião é a melhor pessoa para determinar se as suas expectativas são realistas.

 

Quando posso retomar a minha atividade normal?
Deve estar em condições de retomar a sua atividade em 2 a 3 semanas, embora deva esperar um pouco mais para iniciar a realização de exercício físico mais intenso. O retomar o trabalho ou a sua atividade diária é uma questão pessoal e o seu Cirurgião dar-lhe-á os conselhos adequados.

Rinoplastia

Por ser situado no centro da face, o nariz é fundamental para a harmonia e beleza facial. Qualquer alteração da sua forma ou tamanho implica em grande mudança na estética da face. Por ter estrutura complexa, o nariz apresenta uma grande variação entre raças e indivíduos.

É uma das cirurgias plásticas mais solicitadas, e não deixa cicatrizes ou sinais visíveis. É realizada para corrigir anomalias funcionais e estéticas. Quando há desvio de septo, este é retificado para melhorar a função respiratória.

Quando é necessário harmonizar o conjunto facial, são realizados redução, aumento ou modelagem de forma, volume e ângulos existentes, de acordo com a necessidade de cada paciente. O objetivo da correção é chegar a um aspecto bem natural, sem aquela aparência de "nariz operado". A anestesia pode ser local com sedação , e o paciente deve permanecer com molde plástico ou de gesso sobre o nariz por 1 semana. A cirurgia dura de 1 a 2 horas podendo ocorrer edema na região do nariz e das pálpebras.

O paciente deve evitar atividades físicas por uma ou duas semanas, podendo retornar ao convívio social em 1 semana ou 2 semanas.

A RINOPLASTIA DEIXA CICATRIZES?
Certos narizes permitem que as cicatrizes fiquem escondidas dentro da cavidade nasal. Nestes casos, não haverá cicatriz aparente.. Em outros casos, entretanto, existem cicatrizes externas pouco aparentes, como conseqëncia de incisões (cortes) feitos na columela ou nas asas nasais. Nestes casos, impõe-se a colocação destas cicatrizes externas ( pouco visíveis ), para se proporcionar um melhor resultado à forma final ou mesmo à fisiologia nasal.

 

PODEREI ESCOLHER, PARA O MEU FUTURO NARIZ, A FORMA QUE EU DESEJAR?
Não. Existe um equilíbrio estético entre o nariz e a face, equilíbrio este que o cirurgião deve observar, a fim de preservar a naturalidade e autenticidade dessa face. Cada caso é estudado minuciosamente, a fim de que se possa dar ao nariz a melhor forma possível, dentro das exigências da face. Se a sua escolha coincidir com aquele tipo de nariz planejado, sem dúvida seu desejo será atendido. Cirurgião e paciente deverão estar de acordo com o resultado possível de se obter.

 

O RESULTADO DEFINITIVO EM RELAÇÃO À FORMA E FUNÇÃO É IMEDIATO?
Não. Várias fases são características do pós-operatório do nariz. Assim é que, numa 1ª fase (logo após a retirada do gesso, em torno o 7º dia), apesar de corrigidos vários defeitos estéticos do nariz original, notamos um edema (inchação) que vai diminuindo com o passar dos dias e que tende a se normalizar em torno do 6º mês. Existem pacientes que atingem o resultado definitivo um pouco antes, bem como outros que ultrapassam este período. A persistência ou não do edema transitório por um período mais longo que o normal geralmente não interfere no resultado final.

 

COMO FICARÁ MINHA RESPIRAÇÃO APÓS A CIRURGIA?
A Rinoplastia também, visa, se possível, melhorar as condições respiratórias do paciente, quando estas condições são precárias no nariz original. Apesar de haver alguma dificuldade respiratória no pós-operatório mediato (algumas semanas), isto se deve ao fato do "edema" também existir na parte interna do nariz, assim como o movimento de "válvula respiratória" fica prejudicado nesse período, por alteração da elasticidade das asas. Com o decorrer do tempo tende a normalizar-se. Problemas respiratórios poderão estar ligados ao septo que, em certros casos, poderá ser corrigido no mesmo tempo cirúrgico. Quando a correção do septo demanda cuidados especiais, a rinoplastia deverá ser feita numa segunda oportunidade, após ter sido corrigido o septo.

 

SOFRO DE CORIZA CONSTANTE. PODERÁ A CIRURGIA ESTÉTICA ALIVIAR-ME DESTE SOFRIMENTO?
A prática nos mostra que, em alguns casos, após realizada a rinoplastia os sintomas crônicos que vinham incomodando o paciente há anos, poderão ser minimizados ou mesmo desaparecer. Isto, entretanto, não poderá ser assegurado para todos os casos. O importante é esclarecer que as funções respiratórias deverão ser preservadas após a rinoplastia.

 

POR QUANTO TEMPO PERSISTE O RESULTADO OBTIDO?
O resultado de uma rinoplastia persiste por longo tempo. Após alguns anos, como em qualquer parte do organismo, poderão ocorrer algumas alterações morfológicas na região nasal, decorrentes do processo natural de envelhecimento.

 

QUAL O TIPO DE ANESTESIA QUE SE UTILIZA PARA A OPERAÇÃO?
Tanto a anestesia local quanto a geral ou a associada serão utilizadas. Ficará critério de cirurgião e paciente decidirem qual o mais indicado em cada caso.

 

QUANTO TEMPO DEMORA O ATO CIRÚRGICO?
Entre 1 e duas horas. Em alguns casos este tempo é ultrapassado, desde que as circunstâncias assim o exijam. Entretanto, o tempo de ato cirúrgico não deve ser confundido com o tempo de permanência do paciente no ambiente de Centro Cirúrgico, pois, esta permanência envolve também o período de preparação anestésica e recuperação pós-operatória. Seu médico poderá lhe informar quanto ao tempo total.

 

QUAL O TEMPO DE INTERNAÇÃO?
Poderá variar de meio período até 1 dia de internação. Tudo dependerá do tipo de anestesia utilizada e da recuperação do paciente no pós-operatório imediado. Seu médico procurará determinar o tempo de internação, sempre visando seu maior conforto e segurança.

 

SÃO UTILIZADOS CURATIVOS? QUANTOS?
Quando se realiza o procedimento de fratura, o nariz é mantido imobilizado com material imobilizante, permanecendo por cerca de 7 a 8 dias, período após o qual é retirado no consultório. Em alguns casos é utilizado o tamponamento nasal , que poderá ser deixado por 24 a 72 horas.

 

OUVI DIZER QUE O NARIZ "SANGRA" NOS PRIMEIROS DIAS. ISTO É VERDADE?
Existe um pequeno sangramento, que é normal nas primeiras 48 horas. Isto, entretanto, não deverá ser motivo de preocupação pois um curativo de proteção, sobreposto a abertura do nariz, é conservado propositadamente, a fim de aparar esse sangramento. Esse curativo adicional poderá ser trocado em casa, tantas vezes quanto necessário.

 

HÁ DOR NO PÓS-OPERATÓRIO?
Raramente. A rinoplastia apresenta pós-operatório bastante confortável.. Quando ocorrer uma eventual dor, esta é facilmente combatida com analgésicos, que lhe serão receitados como preventivos.

 

HÁ PERIGO NESTA OPERAÇÃO?

Raramente uma cirurgia plastica de nariz determina sérias complicações. Isto se deve ao fato de se preparar convenientemente cada paciente para o ato operatório, além de ponderarmos sobre a conveniência de associação desta cirurgia simultaneamente a outras. O perigo não é maior ou menor que uma viagem de avião ou automóvel, ou mesmo um simples atravessar de via publica.

 

EM QUE POSIÇÃO DEVEREI DORMIR, NOS PRIMEIROS DIAS?
Sempre com a cabeça discretamente elevada do leito (travesseiro). Manter-se com a face voltada para cima , sempre que possível.

 

QUANDO PODEREI TOMAR SOL?
Geralmente após o 3º dia pós-operatório, não existe qualquer inconveniente em se expor ao eventual sol da rua. Se a face apresentar equimoses (aquelas manchas características de infiltrado sanguíneo), deverá ser utilizado um cremo foto-protetor FPS 30 na face, evitando-se exposições ao sol diário. Entretanto, para exposições longas (praias, banhos de sol), aconselha-se aguardar um período mínimo de 90 - 120 dias.

 

QUAL A EVOLUÇÃO PÓS-OPERATÓRIA?
V. não deve se esquecer que, até que se atinja o resultado almejado, diversas fases evolutivas são características deste tipo de cirurgia. Assim é que edemas (inchaço), "manchas" de infiltrado sanguíneo, dificuldade respiratória nos primeiros dias, são comuns a todos pacientes; evidentemente, alguns apresentam estes fenômenos com menor intensidade que outros. Esperamos que você esteja neste grupo. Caso não esteja, não se preocupe. Dê tempo, que seu organismo se encarregará de dissipar todos os pequenos transtornos que, infalivelmente, chamarão a atenção e alguma pessoa que não lhe poupará a pergunta: "... algo de errado não estará acontecendo?". É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser transmitida ao seu cirurgião plástico, e somente a ele, que tem condições de lhe esclarecer e tranquilizá-lo(a). Em tempo: geralmente existe um período de euforia, logo que se retira o gesso ou o imobilizador (7º dia). Em raros casos, uma discreta ansiedade advém, em decorrência do aspecto transitório do edema e das manchas sanguíneas. Isto é passageiro e geralmente reflete o desejo de se atingir o resultado final o quanto antes. Tenha paciência. Lembre-se que nenhum resultado de cirurgia estética do nariz deverá ser avaliado antes do 6º mês pós-operatório.

 

PARA FINALIZAR: O RESULTADO DA CIRURGIA PLÁSTICA ESTÉTICA DO NARIZ COMPENSA?
Evidentemente. A rinoplastia proporciona grandes satisfações. Lembre-se no que lhe foi dito anteriormente: cada caso é analisado individualmente na 1ª consulta, ocasião em que lhe são esclarecidos todos os detalhes aqui relatados, bem como aqueles que por lapso tenham sido olvidados. Desde que nos decidamos mutuamente a realizar a cirurgia (médico e paciente), é porque o resultado compensa. Caso contrário, deve-se recusar a operação.

 

 

RECOMENDAÇÕES SOBRE RINOPLASTIAS


RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS:
1) Comunicar-se com seu cirurgião, até a véspera da cirurgia, em caso de gripe, resfriado, coriza ou quaisquer sintomas que afetem a boca, o nariz ou a garganta.
2) Internar-se no Hospital indicado, obedecendo ao horário estabelecido.
3) Em caso de internar-se no mesmo dia da operação, comparecer ao hospital totalmente em jejum.. Evite bebidas alcoólicas ou refeições muito lautas, na véspera da cirurgia.

 

RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS:
1) Evitar sol, vento ou friagem nos três primeiros dias.
2) Trocar o curativo externo tantas vezes quanto necessário.
3) Cuidados especiais para com o gesso ou o imobilizador: não traumatizar o curativo, evitar a umidade ou a tentação de "retirá-lo para ver como ficou o nariz".
4) Obedecer à prescrição médica (receita).
5) Voltar ao consultório p/curativo, no dia e hora indicados.
6) Não se preocupar com as narinas obstruídas, em caso de estar usando tampões. Aguarde retirada dos mesmos.
7) Evitar sol de praia no período de 90-120 dias. Poderá, entretanto, expor-se ao sol ocasional de rua, a partir do 3o. dia, desde que obedecidos os cuidados anteriormente descritos..
8) Não usar óculos, até que seja autorizado (a). Caso seja imprescindível a utilização dos óculos, solicite orientação ao seu médico de como fazê-lo.
9) Não se preocupar com as formas intermediárias nas diversas fases (o nariz está inchado).
10) Tire com seu cirurgião plástico e somente com ele quaisquer dúvidas. Evite sensibilizar-se pelas opiniões dos amigos nesta fase inicial

Videoendoscopia

Indicada para pacientes na faixa etária abaixo dos 50 anos, que apresentam envelhecimento, principalmente, da região frontal e andar médio da face, verificando-se queda do supercílio e das pálpebras superiores e inferiores, com a visível e incômoda "olheira". É usada preferencialmente para tratamento do andar superior e médio da face e não deixa cicatrizes visíveis pois os cortes são realizados no couro cabeludo e pálpebra inferior, ficando, portanto, camufladas. 

Av. Gisele Constantino, 1850 - Iguatemi Business Sorocaba, salas 521 e 522
Votorantim, Parque Bela Vista - (15) 3019-7229 / (15) 98178-8878